A CASA DO TELHADO AZUL

Todos os dias, o garoto passava em frente a uma casa. Chamava atenção e parecia um chalé. Em meio a tantos prédios, as paredes altas e brancas se destacavam, mas o alvo principal de qualquer olhar era para o telhado. Diferente, talvez bonito, mas com certeza chamativo. As telhas azuis pareciam reluzir sob o sol. … Continue reading A CASA DO TELHADO AZUL

Advertisements

Após às seis

Dona Norma havia nascido e sido criada no interior à pouco mais de meio século. Um interior distante de qualquer contato com a ideia de civilização que os povos da cidade grande acabam por ter. Era fruto de uma pequena vila, a qual ela chamava de aldeiazinha, às margens do rio Tapauaçu e entrecortadas por … Continue reading Após às seis

Embalos de uma corriqueira manhã

Estava voltando de mais um dia de pesquisas no bairro do Guamá. Fiz sinal para o Guamá-Conselheiro que vinha pela Barão de Igarapé-Miri e subi. Por fora, aparência de novo. Por dentro, uma mistura de mais do mesmo, com os bancos do motorista e cobrador espalhafatosos, cheios de decoração, trazendo um pouco mais de vida … Continue reading Embalos de uma corriqueira manhã